Ir para conteúdo
preparty

8 MITOS SOBRE TESTES DE DROGAS

Posts Recomendados

8 mitos.jpg

Proibicionistas, políticos, produtores de festas e até mesmo alguns redutores de danos e público de festas continuam espalhando mitos com base em opiniões sobre os testes de drogas. Vamos falar sobre alguns deles.

"NÃO HÁ PROVA DE QUE OS TESTES SALVAM VIDAS"

Há pelos menos duas décadas praticamos testagem, desde as laboratoriais até as mais simples com reagentes. Existem evidências consideráveis de que isso ajuda a reduzir os danos.

https://australiascience.tv/evidence-clearly-shows-the-benefits-of-pill-testing/

Houve apenas um julgamento sancionado na Austrália - no festival Groovin The Moo do ano passado em Canberra (https://australiascience.tv/how-does-pill-testing-work/) - mas houve sinais positivos. Apenas 20 pessoas (https://www.harmreductionaustralia.org.au/wp-content/uploads/2018/06/Pill-Testing-Pilot-ACT-June-2018-Final-Report.pdf) procuraram assistência da ACT Ambulance (a maioria para intoxicação ligada ao álcool e / ou MDMA) em comparação com 30 no ano anterior. Duas pessoas foram levadas ao hospital por intoxicação, mas nenhuma delas compareceu ao centro de testes.

Um estudo do Reino Unido mostrou que onde o teste de drogas estava em operação, os atendimentos hospitalares caíam em áreas próximas em até 95%.

No entanto, não é apenas sobre números. A testagem mostrou mudar o mercado negro (http://informahealthcare.com/doi/abs/10.1081/JA-100000227). Produtos identificados como particularmente perigosos tendem a desaparecer da circulação, e os resultados dos testes mudaram muito pra aquilo que era realmente esperado. (http://www.emcdda.europa.eu/attachements.cfm/att_2878_EN_pill_testing_report.pdf)

David Caldicott, um médico do pronto-socorro de Canberra, liderou o estudo Groovin The Moo e tem defendido abertamente e em voz alta a testagem por quase duas décadas.

"Sabemos desde 2002 que em locais que oferecem esse serviço, menos drogas (em termos de quantidade) são consumidas e menos pessoas misturam suas drogas", diz ele. “Todos esses são fatores de risco independentes para overdose, que por sua vez é um fator de risco para a morte. Não é somente o teste, as pessoas são orientadas a ter um consumo mais responsável.

“Então, se pudermos reduzir o risco de overdose, podemos concluir que reduziremos a probabilidade de alguém morrer por isso. Há muito mais evidências de que isso reduzirá os danos, mais do que qualquer tentativa dos governos atuais.”

"MAIOR POLICIAMENTO É UMA ABORDAGEM MELHOR"

Essa é simples:

Não se consegue nem mesmo impedir que as drogas entrem nas prisões. Porque acham que vão impedir que as drogas entrem nas festas?

"NINGUÉM NAS FESTAS PROCURA ESSES LOCAIS PRA FICAR ESPERANDO RESULTADOS E MUITO MENOS OUVIR ALGUÉM FALAR SOBRE SEGURANÇA NO USO DE DROGAS"

Quem diz isso nunca viu um espaço de Redução de Danos funcionando em um festival e como isso atrai o público. Nunca viram como cada vez mais os usuários apoiam essa prática. Numa ação em uma festa no Rio de Janeiro, tive problemas para chegar no horário e me atrasei. Assim que cheguei no local eu ouvi do primeiro usuário: “eu estava te esperando ansioso, antes de usar eu preciso testar e tirar umas dúvidas com você”.

Uma pesquisa (https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28635057) mostrou que 94% das pessoas usariam um serviço de testes se estivesse disponível em uma festa.

Além disso, mesmo os testes sendo gratuitos a maioria das pessoas disse que ficaria feliz em pagar entre US $5 e US $10 pelo teste. O PreParty não cobra suas testagens e assim continuará, mas levamos pulseiras de pano (iguais as que o festival fornece) que podem ser fornecidas por uma colaboração voluntária. E tem dado muito certo para arrecadar fundos para o projeto.

Em uma outra pesquisa (https://harmreductionjournal.biomedcentral.com/articles/10.1186/s12954-017-0205-7), quase 85% das pessoas disseram acreditar que o teste deve ser combinado com o aconselhamento de redução de danos.

A primeira coisa que preocupa a esta geração é ela mesma. Eles realmente não querem ter que ser levados por uma ambulância no meio do festival.

"QUEM É RESPONSÁVEL SE ALGO ACONTECE COM UMA PESSOA USOU UMA DROGA TESTADA?"

Apenas elas mesmas. O uso de testes sem conhecimento/conversa sobre o uso mais seguro pode levar as pessoas a acreditarem que um resultado positivo significa que a substância é completamente pura e segura, o que poderia gerar tal falsa sensação de segurança. É importante dizer que uma reação positiva ou negativa para uma substância não indica que é segura. Na verdade, nenhuma substância é 100% segura.

Os riscos de todas as substâncias ficam claros para as pessoas que as testaram. Nunca há qualquer sugestão de que quaisquer uma delas sejam “seguras” - todo o processo é construído em torno da informação dos riscos.

"AS PESSOAS USAM DROGAS MESMO SEM SABER O QUE HÁ NELAS. ENTÃO ELAS AINDA USARÃO DEPOIS DE UM TESTE COM RESULTADO NÃO ESPERADO."

Não de acordo com várias pesquisas e o feedback que recebemos nas ações em festas. As pessoas dizem que os resultados afetarão suas decisões sobre usar ou não as drogas. Esse é o objetivo da prática.

Em uma pesquisa australiana (https://harmreductionjournal.biomedcentral.com/articles/10.1186/s12954-017-0205-7) em um grande festival de música, muitas pessoas disseram que não usariam drogas contendo contaminantes perigosos. Mais de 90% das catinonas que e encontrei nas testagens até hoje, foram descartadas pelos usuários. Uma vez que um deles resolveu usar, mesmo com as orientações, me procurou na semana seguinte com fortes sintomas negativos e disse que nunca mais usaria.

As mudanças no comportamento também podem durar além do festival. Em um estudo de Nova York (http://dx.doi.org/10.1111/dar.12882), metade das pessoas entrevistadas disseram que seria menos provável que usassem ecstasy novamente se descobrissem que seus comprimidos não tivessem MDMA. E isso é óbvio, ninguém quer fazer mais mal a si mesmo consumindo drogas mais perigosas.

"O PRÓXIMO PASSO É QUERER TER UMA LOJA DE ECSTASYS VENDENDO DIRETAMENTE PARA OS JOVENS NOS FESTIVAIS."

Isso não é realmente um mito; é apenas um comentário idiota.

"A TESTAGEM DÁ A IMPRESSÃO DE QUE É ACEITÁVEL USAR DROGAS NA FESTA. ISSO PODE AUMENTAR O USO."

Enfoque aqui: AS PESSOAS JÁ ESCOLHERAM USAR DROGAS QUANDO VÃO FAZER OS TESTES. AS PESSOAS JÁ USAM DROGAS NA SUA FESTA.

Os testes são uma oportunidade para tentar manter as pessoas seguras em um ambiente em que o uso de drogas já é comum e a se envolver com elas sobre esse uso e suas implicações.

"O TESTE COM REAGENTES NÃO MEDE A DOSE E NÃO DETECTA POSSÍVEIS MISTURAS. COM ISSO AS OVERDOSES CONTINUARÃO A ACONTECER."

Sabemos as limitações e uma parte disso é verdade. A testagem com reagentes tem suas limitações. E é por isso que a partir do mês que vem vamos lançar nossa campanha de financiamento coletivo para comprar equipamentos mais avançados. Ainda assim, já começamos a usar cromatografia de camada delgada (TLC) para detectar misturas, mas ainda, não detectamos a dosagem.

Mas esse não é realmente o ponto. Overdoses podem ocorrer com qualquer droga, mesmo sem estar com uma dose tão alta ou misturada com algo. O teste consiste em identificar os riscos associados à qualidade e à composição de drogas específicas e em conversar com as pessoas sobre os riscos. Se a pessoa se esquece de se hidratar, por exemplo, mesmo uma dose comum de MDMA sem contaminantes pode ser fatal. Se ela misturar com um determinado medicamento específico, isso também pode acontecer. É esse tipo de conversa que se faz necessário numa política onde o proibicionismo elimina quaisquer chance de educação fiel sobre drogas.

Em breve vou lançar um guia completo de testagem com reagentes. Enquanto isso você pode ter mais informações nos links abaixo:

Categoria do fórum para tirar dúvidas sobre testagem e reagentes:

https://www.preparty.com.br/forum4/index.php?/forum/220-testagem-e-reagentes/

Categoria de informações de resultados de testagens:

https://www.preparty.com.br/forum4/index.php?/forum/62-testes-de-drogas/

009.jpg008.jpg007.jpg006.jpg005.jpg004.jpg003.jpg002.jpg

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Em 30/03/2019 em 12:41, preparty disse:

8 mitos.jpg

Proibicionistas, políticos, produtores de festas e até mesmo alguns redutores de danos e público de festas continuam espalhando mitos com base em opiniões sobre os testes de drogas. Vamos falar sobre alguns deles.

"NÃO HÁ PROVA DE QUE OS TESTES SALVAM VIDAS"

Há pelos menos duas décadas praticamos testagem, desde as laboratoriais até as mais simples com reagentes. Existem evidências consideráveis de que isso ajuda a reduzir os danos.

https://australiascience.tv/evidence-clearly-shows-the-benefits-of-pill-testing/

Houve apenas um julgamento sancionado na Austrália - no festival Groovin The Moo do ano passado em Canberra (https://australiascience.tv/how-does-pill-testing-work/) - mas houve sinais positivos. Apenas 20 pessoas (https://www.harmreductionaustralia.org.au/wp-content/uploads/2018/06/Pill-Testing-Pilot-ACT-June-2018-Final-Report.pdf) procuraram assistência da ACT Ambulance (a maioria para intoxicação ligada ao álcool e / ou MDMA) em comparação com 30 no ano anterior. Duas pessoas foram levadas ao hospital por intoxicação, mas nenhuma delas compareceu ao centro de testes.

Um estudo do Reino Unido mostrou que onde o teste de drogas estava em operação, os atendimentos hospitalares caíam em áreas próximas em até 95%.

No entanto, não é apenas sobre números. A testagem mostrou mudar o mercado negro (http://informahealthcare.com/doi/abs/10.1081/JA-100000227). Produtos identificados como particularmente perigosos tendem a desaparecer da circulação, e os resultados dos testes mudaram muito pra aquilo que era realmente esperado. (http://www.emcdda.europa.eu/attachements.cfm/att_2878_EN_pill_testing_report.pdf)

David Caldicott, um médico do pronto-socorro de Canberra, liderou o estudo Groovin The Moo e tem defendido abertamente e em voz alta a testagem por quase duas décadas.

"Sabemos desde 2002 que em locais que oferecem esse serviço, menos drogas (em termos de quantidade) são consumidas e menos pessoas misturam suas drogas", diz ele. “Todos esses são fatores de risco independentes para overdose, que por sua vez é um fator de risco para a morte. Não é somente o teste, as pessoas são orientadas a ter um consumo mais responsável.

“Então, se pudermos reduzir o risco de overdose, podemos concluir que reduziremos a probabilidade de alguém morrer por isso. Há muito mais evidências de que isso reduzirá os danos, mais do que qualquer tentativa dos governos atuais.”

"MAIOR POLICIAMENTO É UMA ABORDAGEM MELHOR"

Essa é simples:

Não se consegue nem mesmo impedir que as drogas entrem nas prisões. Porque acham que vão impedir que as drogas entrem nas festas?

"NINGUÉM NAS FESTAS PROCURA ESSES LOCAIS PRA FICAR ESPERANDO RESULTADOS E MUITO MENOS OUVIR ALGUÉM FALAR SOBRE SEGURANÇA NO USO DE DROGAS"

Quem diz isso nunca viu um espaço de Redução de Danos funcionando em um festival e como isso atrai o público. Nunca viram como cada vez mais os usuários apoiam essa prática. Numa ação em uma festa no Rio de Janeiro, tive problemas para chegar no horário e me atrasei. Assim que cheguei no local eu ouvi do primeiro usuário: “eu estava te esperando ansioso, antes de usar eu preciso testar e tirar umas dúvidas com você”.

Uma pesquisa (https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28635057) mostrou que 94% das pessoas usariam um serviço de testes se estivesse disponível em uma festa.

Além disso, mesmo os testes sendo gratuitos a maioria das pessoas disse que ficaria feliz em pagar entre US $5 e US $10 pelo teste. O PreParty não cobra suas testagens e assim continuará, mas levamos pulseiras de pano (iguais as que o festival fornece) que podem ser fornecidas por uma colaboração voluntária. E tem dado muito certo para arrecadar fundos para o projeto.

Em uma outra pesquisa (https://harmreductionjournal.biomedcentral.com/articles/10.1186/s12954-017-0205-7), quase 85% das pessoas disseram acreditar que o teste deve ser combinado com o aconselhamento de redução de danos.

A primeira coisa que preocupa a esta geração é ela mesma. Eles realmente não querem ter que ser levados por uma ambulância no meio do festival.

"QUEM É RESPONSÁVEL SE ALGO ACONTECE COM UMA PESSOA USOU UMA DROGA TESTADA?"

Apenas elas mesmas. O uso de testes sem conhecimento/conversa sobre o uso mais seguro pode levar as pessoas a acreditarem que um resultado positivo significa que a substância é completamente pura e segura, o que poderia gerar tal falsa sensação de segurança. É importante dizer que uma reação positiva ou negativa para uma substância não indica que é segura. Na verdade, nenhuma substância é 100% segura.

Os riscos de todas as substâncias ficam claros para as pessoas que as testaram. Nunca há qualquer sugestão de que quaisquer uma delas sejam “seguras” - todo o processo é construído em torno da informação dos riscos.

"AS PESSOAS USAM DROGAS MESMO SEM SABER O QUE HÁ NELAS. ENTÃO ELAS AINDA USARÃO DEPOIS DE UM TESTE COM RESULTADO NÃO ESPERADO."

Não de acordo com várias pesquisas e o feedback que recebemos nas ações em festas. As pessoas dizem que os resultados afetarão suas decisões sobre usar ou não as drogas. Esse é o objetivo da prática.

Em uma pesquisa australiana (https://harmreductionjournal.biomedcentral.com/articles/10.1186/s12954-017-0205-7) em um grande festival de música, muitas pessoas disseram que não usariam drogas contendo contaminantes perigosos. Mais de 90% das catinonas que e encontrei nas testagens até hoje, foram descartadas pelos usuários. Uma vez que um deles resolveu usar, mesmo com as orientações, me procurou na semana seguinte com fortes sintomas negativos e disse que nunca mais usaria.

As mudanças no comportamento também podem durar além do festival. Em um estudo de Nova York (http://dx.doi.org/10.1111/dar.12882), metade das pessoas entrevistadas disseram que seria menos provável que usassem ecstasy novamente se descobrissem que seus comprimidos não tivessem MDMA. E isso é óbvio, ninguém quer fazer mais mal a si mesmo consumindo drogas mais perigosas.

"O PRÓXIMO PASSO É QUERER TER UMA LOJA DE ECSTASYS VENDENDO DIRETAMENTE PARA OS JOVENS NOS FESTIVAIS."

Isso não é realmente um mito; é apenas um comentário idiota.

"A TESTAGEM DÁ A IMPRESSÃO DE QUE É ACEITÁVEL USAR DROGAS NA FESTA. ISSO PODE AUMENTAR O USO."

Enfoque aqui: AS PESSOAS JÁ ESCOLHERAM USAR DROGAS QUANDO VÃO FAZER OS TESTES. AS PESSOAS JÁ USAM DROGAS NA SUA FESTA.

Os testes são uma oportunidade para tentar manter as pessoas seguras em um ambiente em que o uso de drogas já é comum e a se envolver com elas sobre esse uso e suas implicações.

"O TESTE COM REAGENTES NÃO MEDE A DOSE E NÃO DETECTA POSSÍVEIS MISTURAS. COM ISSO AS OVERDOSES CONTINUARÃO A ACONTECER."

Sabemos as limitações e uma parte disso é verdade. A testagem com reagentes tem suas limitações. E é por isso que a partir do mês que vem vamos lançar nossa campanha de financiamento coletivo para comprar equipamentos mais avançados. Ainda assim, já começamos a usar cromatografia de camada delgada (TLC) para detectar misturas, mas ainda, não detectamos a dosagem.

Mas esse não é realmente o ponto. Overdoses podem ocorrer com qualquer droga, mesmo sem estar com uma dose tão alta ou misturada com algo. O teste consiste em identificar os riscos associados à qualidade e à composição de drogas específicas e em conversar com as pessoas sobre os riscos. Se a pessoa se esquece de se hidratar, por exemplo, mesmo uma dose comum de MDMA sem contaminantes pode ser fatal. Se ela misturar com um determinado medicamento específico, isso também pode acontecer. É esse tipo de conversa que se faz necessário numa política onde o proibicionismo elimina quaisquer chance de educação fiel sobre drogas.

Em breve vou lançar um guia completo de testagem com reagentes. Enquanto isso você pode ter mais informações nos links abaixo:

Categoria do fórum para tirar dúvidas sobre testagem e reagentes:

https://www.preparty.com.br/forum4/index.php?/forum/220-testagem-e-reagentes/

Categoria de informações de resultados de testagens:

https://www.preparty.com.br/forum4/index.php?/forum/62-testes-de-drogas/

009.jpg008.jpg007.jpg006.jpg005.jpg004.jpg003.jpg002.jpg

Coisa mais linda isso. Parabéns pelo trampo!

 

Compartilhar este post


Link para o post

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
  • Estatísticas dos Fóruns

    1.765
    Tópicos
    15.121
    Posts
  • Estatísticas de Usuários

    9.481
    Membros
    149
    Recorde Online
    Sadra Lima
    Membro Mais Novo
    Sadra Lima
    Registro em
×